LabConeSul - História da Elites LabConeSul - História da Elites LabConeSul - História da Elites LabConeSul - História da Elites LabConeSul - História da Elites LabConeSul - História da Elites LabConeSul - História da Elites LabConeSul - História da Elites

Projetos

Elites Estatais no Sul do Brasil: prosopografia e história social da alta administração pública republicana no Rio Grande do Sul (1889-1945)

Descrição: O estudo, a iniciar em 2012, buscará conhecer as características sociais de um determinado setor das elites regionais - aquele composto pelos altos funcionários (membros do primeiro escalão - e seus assessores diretos –, titulares das secretarias, diretores de empresas ou agências públicas, responsáveis das comissões especiais de governo) do Estado. Mais especificamente, intenciona-se saber - a partir de dados como profissão, vínculo político-partidário, origem familiar, escolaridade, laços matrimoniais, entre outros -, qual é a composição social dominante neste determinado setor e elucidar os vínculos e comprometimentos que se originam desta composição social. O esforço será mostrar como o perfil social destes altos funcionários pode nos ajudar a compreender os motivos de seu recrutamento, sua possibilidade de uma eventual reconversão em outros setores (a política regional e nacional, por exemplo, a alta administração federal ou ainda a transição tardia para o setor privado), as razões de seus eventuais sucessos (a permanência e promoção nos cargos) ou de seus fracassos (com a destituição dos altos cargos).


Assim, o objetivo principal da pesquisa é produzir um perfil social, cultural e político destes altos funcionários. Ela deverá servir de "balão de ensaio" para futuras investigações sobre o meio adminsitrativo – e político - regional que utilizem o método prosopográfico. A longo prazo, e bem exploradas as potencialidades da pesquisa em história política e história social das elites rio-grandenses, o trabalho se constitui no ponto de partida de um empreendimento maior, a produção - a exemplo do Dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro, editado pela Fundação Getúlio Vargas, e de seu equivalente para o Estado de Minas Gerais - de um Dicionário Histórico-Biográfico das Elites Rio-grandenses.


Coordenação: Flavio M. Heinz (PUCRS)

Composição e recomposição de grupos dirigentes no Nordeste e no Sul do Brasil: uma abordagem comparativa e interdisciplinar

Descrição: Iniciado em 2010, o projeto tem como objetivo principal a formação de uma rede de cooperação em pesquisa sobre elites e grupos dirigentes no país. Para isso, o projeto buscará somar os esforços de pesquisadores de diferentes formações disciplinares - história, sociologia, ciência política e antropologia -, atuantes em universidades dos estados de Sergipe, Paraná e Rio Grande do Sul, especialistas no tema. Entre os objetivos específicos, identificamos:

1) A partir de uma perspectiva histórica ampla - que compreenda o século XX - e comparativa entre as regiões Nordeste e Sul, estabelecer pelo menos quatro grandes eixos investigativos:

(a) das relações entre sistema escolar e formação de grupos dirigentes (profissionais, burocrático-estatais, políticos, culturais, eclesiásticos);

(b) das grandes famílias e de suas estratégias de reprodução e consagração social;

(c) da atuação das elites estatais e dos processos de elaboração de políticas de governo;

(d) das estratégias de consagração profissional desenvolvidas;

2) Com base na implementação dessa agenda comum de questões de pesquisa, criar sinergias entre estoques de investigações parciais e em andamento e comparar novos achados sobre as regiões quanto a:

(a) modernização do aparato estatal e as relações com o recrutamento de elites burocráticas e jurídicas;

(b) transformações na composição de elites políticas regionais e municipais (parlamentares, executivas e de alta administração);

(c) relações entre características das elites políticas e elaboração de determinadas políticas governamentais; e (d) lógicas de constituição de certas elites profissionais, como as empresariais, eclesiásticas e jornalísticas.

3) Fortalecer o treinamento de pesquisadores ainda em formação cujas temáticas de estudo vinculam-se ao tema do projeto;

4) Divulgar os resultados das pesquisas através de publicações, apresentações em eventos científicos e realização de atividades acadêmicas.

Coordenação: Wilson F. de Oliveira, Ernesto Seidl (UFS); Flavio M. Heinz (PUCRS); Adriano Codato, Renato Perissinotto (UFPR)

Como se faz um deputado: a seleção de candidatos para deputado federal nas eleições de 2010

Descrição: A partir de um survey aplicado a 120 candidatos a deputado federal nas eleições de 2010, o presente projeto de pesquisa tem por principal objetivo entender de que modos os candidatos experimentam a fase em que são inseridos nas listas eleitorais nos quatro maiores partidos brasileiros, notadamente o PT, o PSDB, o PMDB e o DEM. O survey foi aplicado para candidatos de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Sergipe e Pará.  A pesquisa ocorre através de uma cooperação entre pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos, da Universidade Federal do Paraná, da Universidade Federal de Sergipe, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e da Universidade Federal do Pará. A pesquisa tem como objetivos específicos:

  1.  formar um banco de dados sobre a seleção de candidatos no Brasil;
  2. estabelecer as diferenças do processo de seleção entre os diferentes partidos políticos;
  3.  criar uma agenda de pesquisa empírica sobre o recrutamento de elites e a profissionalização do ofício político; e
  4. estabelecer a lógica da relação entre os processos de seleção de candidatos, os partidos políticos e o sistema político no Brasil.

Equipe coordenadora: Flavio Heinz (PUCRS); Adriano Nervo Codato, Luciana Fernandes Veiga e Renato Monseff Perissinotto (UFPR); Wilson F. De Oliveira e Ernesto Seidl (UFS); Bruno Bolognesi e Maria do Socorro Sousa Braga (UFSCar); Ivan Ervolino e Maria Luzia Miranda de Almeida (UFPA)

Conhecimento técnico, carreira e política: A Escola de Engenharia de Porto Alegre e a formação de uma elite técnica no Sul do Brasil, 1896-1945

Descrição: Iniciada em 2009, a pesquisa tem por objetivo a realização de uma prosopografia ou biografia coletiva dos docentes e dos egressos da Escola de Engenharia que alçaram carreiras em nível federal a partir de meados dos anos 1920 até 1945 A Escola de Engenharia de Porto Alegre foi fundada em agosto de 1896, por iniciativa de um grupo de engenheiros atuantes na capital, militares ou egressos da Escola Militar e da Escola Politécnica do Rio de Janeiro, adeptos ou simpatizantes da doutrina positivista. Espaço de formação responsável pelo treinamento de muitos membros da administração do Estado do Rio Grande do Sul no início do século XX, a Escola funcionou como locus de constituição de uma elite ‘técnica’ estatal, primeiro fornecendo quadros técnicos à Secretaria de Obras Públicas e a outras agências públicas regionais, depois às agências federais criados na esteira da Revolução de 30 e, sobretudo, a partir de 1937. 

Coordenação: Flavio M. Heinz (PUCRS)

var _gaq = _gaq || []; _gaq.push(['_setAccount', 'UA-27329108-1']); _gaq.push(['_trackPageview']); (function() { var ga = document.createElement('script'); ga.type = 'text/javascript'; ga.async = true; ga.src = ('https:' == document.location.protocol ? 'https://ssl' : 'http://www') + '.google-analytics.com/ga.js'; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(ga, s); })();